Lead Tracker

Parâmetros UTM: como usar na prática as etiquetas do tráfego digital

03 novembro, 2020 por

Imagine se um cliente chegasse em uma loja usando uma etiqueta que indicasse de onde ele veio e a qual propaganda do seu negócio ele assistiu. Imagine se você coletasse essas etiquetas a cada novo cliente que passasse pela porta e contabilizasse tudo no final do dia. Logo depois de alguns dias com esse sistema em prática, você já teria informações valiosas sobre o que tem atraído seus clientes até você. No mundo digital, essas etiquetas se chamam Parâmetros UTM.

Uma etiqueta de papelão simbolizando o conceito de tag dos parâmetros UTM.

Mas o que são os parâmetros UTM?

A sigla vem do inglês Urchin Tracking Module, que significa Módulo de Rastreamento Urchin, ou simplesmente UTM. Eles foram criados pelo antecessor do Google Analytics, o Urchin, e são tags que você adiciona ao final de sua URL para fazer um rastreamento toda vez que houver algum clique nela.

Ao clicar nesse link “parametrizado”, os usuários trafegam entre a suas páginas carregando a informação contida nessas UTMs (como se fossem etiquetas). E, se você souber coletar e usar essas informações de forma estratégica, poderá rastrear todo o tráfego do seu site, anúncios e campanhas. Por isso, os parâmetros UTM são ferramentas tão utilizadas e comentadas no Marketing online.

Existem cinco parâmetros ao todo:

  1. Campaign (Campanha) 
  2. Source (Origem)
  3. Medium (Meio) 
  4. Content (Conteúdo)
  5. Term (Termo)

Cada um serve para indicar algo diferente no seu link. Por exemplo, a UTM Campaign vai referenciar o nome da campanha a que aquele link faz parte, já a UTM Origem vai indicar o site em que estava o link que trouxe o novo usuário. E mais: você tem total liberdade de escolher os valores que cada UTM terá. Por exemplo:

Link original:
www.leadtracker.com.br

Link parametrizado:
www.leadtracker.com.br/?utm_source=instagram&utm_campaign=lancamento01&utm_medium=organico&utm_content=link-bio

Os dois links levarão para o mesmo endereço, porém apenas os usuários que clicarem no segundo link terão as informações indicadas pelas UTMs. Que, nesse caso, foram: Campanha “Lançamento 01”; Origem “Instagram”; Meio “Tráfego Orgânico”; Conteúdo “Link na Bio do Instagram”.

Ou seja, esse usuário chegou até o nosso site depois de ter achado o link que está na bio do nosso perfil no Instagram. Ele é considerado um tráfego orgânico porque não veio a partir de anúncio.

E como fazer para configurar os parâmetros UTMs?

Apesar de parecer bem simples à primeira vista, o nível de customização que os parâmetros UTMs permitem faz com que existam tantas formas de utilizá-los quanto você possa imaginar. Justamente por isso, pode ser muito fácil cometer erros se você não ficar atento aos valores que você está dando aos seus parâmetros.

Ainda que não existam regras fixas de como as UTMs devem ser utilizadas, existem algumas práticas mais comuns no mercado e alguns métodos mais recomendados. Evitar acentos e caracteres especiais e não usar os parâmetros em links internos dentro do seu site são alguns exemplos.

Pensando nisso, nós da Lead Tracker juntamos todas essas dicas e conceitos em um único ebook para que você aprenda de uma vez por todas como melhor aproveitar as informações que as UTMs podem dar.

Imagem do ebook "UTM na Prática", feito pela Lead Tracker para educar os leitores do blog sobre parâmetros UTM

Além de sugestões, instruções e passo a passo, o nosso Guia Completo de UTMs na Prática explica também a diferença entre UTMs fixas e dinâmicas, ensina como configurá-las no Facebook Ads e Google Ads e fornece, inclusive, um Construtor de URL exclusivo para que você não se perca mais na hora de construir seus links.

Quer começar a rastrear todos os seus leads agora mesmo? Clica aqui para ganhar acesso ao nosso material!

veja os posts relacionados

Deixe seu comentário

Inscreva-se em nossa Newsletter

E receba por e-mail novos conteúdos